ARAÇÁ VERMELHO Psidium longipetiolatum FAMILIA DAS MYRTACEAS

ARAÇÁ VERMELHO Psidium longipetiolatum FAMILIA DAS MYRTACEAS

 

Árvore

Flores

Frutos

 

Nome: ARAÇÁ-VERMELHO vem do tupi guarani e significa “Fruta que tem olhos” por causa das sépalas persistentes como cílios. Também recebe o nome de araçá arbóreo da Mata atlântica, araçá roxo do mato, araçá vermelho do mato e araçá-goiaba.

 

Origem: Espécie endêmica da Mata Atlântica ocorrendo nas matas de encosta e nas beiras de riachos ou solos bastante úmidos.

 

Características: É uma árvore de médio porte, medindo entre 4 a 6 m de altura quando cultivada, chegando a atingir 15 m a mais raramente 30 m de altura quando no meio da mata. A copa é arredondada, densa e pequena. A flor aberta é branca, fragrante e mede 1,5cm de diâmetro, facilmente diferenciada de outras espécies de Psidium por ter pedúnculo (haste ou suporte) de 2cm a 4cm de comprimento. Os frutos são bagas subemisféricas arredondadas de 2,5 cm a 3,8 cm de diâmetro com casca roxo vermelha intensa quando totalmente madura.

 

Dicas para cultivo: É de fácil cultivo, se adapta a diversos tipos de clima e solo. Pode ser cultivada desde o nível do mar até 2.000 m de altitude, aceitando índices de chuvas que podem variar de 1.200 a 2.500 mm anuais. Essa espécie prefere solos que sejam bem drenados, profundos e com boa fertilidade natural e tenham pH variando de 5,5 a 6,2. É resistente a mínimas de até -4°C e 5 ou 6 meses de seca, suportando também um breve período de encharcamento ou enchentes.

 

Mudas: Suas sementes devem ser colhidas de frutos maduros e lavadas em água corrente sobre uma peneira, devendo essas ser secas ao sol por 4 h. Depois de limpas e secas as sementes podem ser armazenadas por até 1 ano em embalagens escura, mantendo 60% de seu poder germinativo. Normalmente as sementes devem ser semeadas logo após beneficiadas em sementeira ou saquinhos individuais. A irrigação deve ser feita todos os dias e a germinação tem taxa de 70% e ocorre em 35 a 75 dias. Se for semeada em sementeira as mudas devem ser repicadas para embalagens individuais quando estiverem com 10 cm de altura. Após o transplante as mudas devem ficar em local sombreado por 3 meses e ser irrigadas generosamente até o pleno pegamento. As mudas atingem 40 cm de altura com 9 a 10 meses, quando já podem ser plantadas em local definitivo. 

 

Plantando: Pode ser plantada tanto na sombra ou em pleno sol num espaçamento 5x5 m. As covas devem ter dimensões de 50 cm nas 3 dimensões. A melhor época de plantio é outubro a novembro, e convém irrigar após o plantio e a cada 15 dias se não chover.

 

Cultivando: A planta cresce moderadamente e não necessita de cuidados especiais, fazer apenas podas de formação eliminando os ramos que nascerem na base do tronco e os galhos voltados para baixo ou para o interior da copa.

 

Usos: Frutifica em janeiro a março. Os frutos têm sabor acidulado, porém são saborosos para o consumo in-natura. Com a polpa dos frutos, se podem fabricar doces, geléias e sucos deliciosos. Por ser perenifólia a planta serve muito bem para arborização de praças, estacionamentos e grandes jardins. Essa espécie não pode faltar em projetos de reflorestamentos, pois a planta produz frutos consumidos por macacos, cutias, pacas, porco do mato e algumas espécies de pássaros.

 

Contate-nos

 

Projeto Viveiro IA
Endereço:
Rua Usina Velha, 593 - Perequê-Açu
CEP 11680-000 Ubatuba-SP

Telefone: 12-3832-5788

E-mail: viveiroiaubatuba@gmail.com

https://www.facebook.com/ViveiroIA

 

Realização:

 

Apoio:

 

 

Parceiros:

Marketing Digital

 

Patrocínio:

 

 

 

 

Contato

Projeto Viveiro - Instituto da Árvore Ubatuba| Preservação e Reflorestamento de espécies nativas da Mata Atlântica.
Rua Usina Velha, 593
Ubatuba
11680000

(12) 3832-5788

Viveiro IA © 2015 Todos os direitos reservados.